/images/banners/minas_on_line/minasonline.png

Gincana do HMAL leva mensagem positiva ao paciente e reforça trabalho em equipe

Servidores do HMAL se preparam para a Semana da Enfermagem, que será realizada nos dias 15,16 e 17 de maio, com uma divertida gincana que mobilizou as equipes do hospital. O tema da semana deste ano, “Equidade da Assistência”, deu o tom para as tarefas a serem executadas.

A primeira atividade da gincana foi a decoração dos andares do hospital – cada equipe (de cada setor) trabalhou com uma cor pré-determinada pela comissão da semana da enfermagem. Já ao entrar no hospital, o usuário se depara com imagens que remetem ao princípio do SUS, que preza que todos os brasileiros devem receber atendimento igualitário.

Segundo o enfermeiro e presidente da comissão, Lázaro França, a proposta reforça o trabalho em equipe e da continuidade do cuidado. “Os próprios servidores estão construindo a Semana da Enfermagem do HMAL”, afirma o profissional. A enfermeira Franciszane Santos, que atua no Bloco Cirúrgico, compartilha da opinião do colega de trabalho. “A  serve para mostrar que juntos, conseguimos fazer muito melhor. É o símbolo da união’, opina ela. 

Os trabalhos serão avaliados pela comissão, composta por nove jurados. A gincana ainda terá outras tarefas, como montagem de mural de fotos das equipes multidisciplinares e a criação de uma paródia.

 

 

Participação de pacientes

Junto à missão de enfeitar os andares do HMAL, também pôde ser realizado um trabalho de humanização por meio de oficinas de terapia ocupacional, com o envolvimento de alguns pacientes nas atividades de decoração. “Para eles, se existe uma quebra de rotina, já é um entusiasmo a mais. Alguns pacientes ficam internados por mais de três meses, então queremos que eles se sintam acolhidos”, explicam as enfermeiras Ana Paula Alves e Karina Fernandes.

No andar em que predominou a cor vermelha, o amor foi o tema da vez. No corredor, palavras positivas como esperança, vida, saúde e valente substituíram os números de identificação das enfermarias. “Quisemos mostrar que o amor é parte fundamental na assistência. Observamos que até o humor dos pacientes melhorou”, conta o enfermeiro Rossiney Bernadino.

 

Por Anni Sieglitz

   Twiter Facebook   

 ouvidoria

Ensino a Distância