/images/banners/minas_on_line/minasonline.png

Hospitais da Fhemig têm 20 novas ambulâncias

 

A Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig) está com 20 ambulâncias novas.  A entrega oficial das chaves foi feita na segunda Reunião Gerencial de 2018 da Fhemig, que aconteceu no último dia 11, no auditório do Hospital João XXIII. Algumas das unidades já receberam os veículos e a previsão é que nos próximos dias as entregas sejam completamente finalizadas.

Segundo o diretor assistencial da Fhemig, Marcelo Lopes, as ambulâncias compradas são de simples remoção, ou seja, utilizadas para o transporte de pacientes estáveis. “São pacientes que necessitam ser transferidos de unidade ou sair do hospital para fazer um exame, por exemplo”, explica.  Ainda segundo o diretor, as ambulâncias são um pouco menor que as de costume, porém possuem ar-condicionado. Um conforto maior para quem está sendo transportado.

A distribuição dos veículos foi feita da seguinte forma: Hospital Alberto Cavalcanti (HAC) – 1 ambulância; Hospital Eduardo de Menezes (HEM) – 1; Hospital Galba Velloso (HGV) – 1; Hospital Júlia Kubitscheck (HJK) – 1; Casa de Saúde Padre Damião (CSPD) – 1; Casa de Saúde Santa Fé (CSSFé) – 1; Casa de Saúde São Francisco de Assis (CSSFA) -1; Centro Hospitalar Psiquiátrico de Barbacena (CHPB) – 1; Hospital Regional de Barbacena José Américo (HRB-JA) – 2; Hospital Regional Antônio Dias (HRAD) – 2; Hospital Regional João Penido (HRJP) – 2; e o polo central (HJXXIII, HMAL, CEPAI, HIJPII, CMT, IRS, MOV E HCM) – 5; totalizando 20 ambulâncias.

De acordo com a presidente da Fhemig, Vânia Cunha, o critério de distribuição dos veículos foi longamente discutido entre ela e o diretor assistencial.  Entre os pontos analisados, estava a quilometragem das ambulâncias das unidades, o ano de fabricação e as principais demandas de cada uma das unidades.

UTI-móveis

Também está prevista a aquisição de mais quatro ambulâncias UTI-móveis para as unidades da Rede. “Duas já foram compradas e estamos aguardando o prazo de entrega da fábrica, que é de 60 dias. Destas, uma será enviada para Barbacena e outra para o HRAD. Depois, serão adquiridas mais duas e enviadas uma para o polo central e outra para João Penido”, explicou o diretor assistencial da Fhemig.  

 

Fotos e texto: Aline Castro Alves 

   Twiter Facebook   

 ouvidoria

Ensino a Distância